Dicas da Bruxa: Lua Minguante

Boa noite, bruxedo! Ontem entramos oficialmente na energia da Lua Minguante e hoje decidi postar algumas dicas bem especiais sobre essa Lua.

Sobre a Lua Minguante

Basicamente a Lua Minguante é a fase final da Lua, quando ela está chegando ao fim para enfim, se tornar Lua Nova. É uma fase ideal para limpezas, finalizações de projetos, banimentos de coisas ruins e etc. É a fase Anciã da Deusa.

Dicas para aproveitar essa energia

Aqui vão algumas dicas bem simples mas mágicas se feitas com intenção:

  • Ao lavar a louça, mentalize que você está limpando toda sujeira de sua vida;
  • Limpe sua casa energeticamente, coloque um pouco de anil na água que for limpar o chão da casa;
  • Após a limpeza da casa, pode passar um Palo Santo e defumá-la cômodo por cômodo.
  • Nesse momento tendemos a ficar mais calados, avaliando nossa vida, não é um momento muito favorável para iniciar projetos;

Dica de Banho de Limpeza Energética

Você vai precisar de um pouco de boldo, alecrim e cascas de maçã. Deixe a água ferver, coloque as ervas e as cascas. Deixe 2 minutos e desligue o fogão. Tome do pescoço para baixo e visualize essa energia negativa saindo de você. Agradeça à Lua.

Feitiço simples para banir energias negativas e transmutá-las em energias boas

Você vai precisar de uma vela preta, uma vela roxa e uma marrom. Chame a força da lua minguante. Acenda a vela preta e diga que você quer banir tudo que te trava, tudo que te deixa para baixo. Acenda a vela roxa e peça para que ela transmute essa energia ruim em energia de proteção. Acenda a vela marrom e peça a proteção para si, para sua vida.

Simples, não? Quer potencializar? Tome o banho primeiro. Use uma amestida para a transmutação. Passe uma Turmalina Negra em volta da chama da vela marrom e carregue-a consigo. Quando a pedra quebrar, enterre-a e agradeça a energia da Lua e de Gaia.

É isso, aí! Gostou? Quer mais dicas sobre as outras Luas? Deixe um recadinho aqui. Blessed be!

A Lua e o feminino

A lua é considerada uma influência feminina pela maioria das culturas. Ela é percebida como forte, bonita, poderosa, luminosa, misteriosa e sábia. Eu consigo entender facilmente porque ela é considerada feminina através desses aspectos citados. Outra coisa que chama a atenção é sua conexão entre suas fases e o ciclo menstrual, num ciclo de 28 dias.

A Wicca e a bruxaria natural acredita que a Lua é a representação das faces da Deusa: a donzela (lua crescente), a mãe (lua cheia), a anciã (lua minguante) e a bruxa (lua nova).

56935a79057858fd5ad20e97b0dd01e9

Face Donzela: Correspondências

  • Deusas: Ártemis, Perséfone, Diana, Eostre, Aine, Branwen, e Bast.
  • Estação do Ano: Primavera
  • SabbatsOstara e Beltane
  • Fase lunar: Lua crescente, representando a pureza, jovialidade e a busca pelo conhecimento.
  • Elemento: Ar
  • Ponto cardeal: Leste

Face Mãe: Correspondências

  • DeusasGaia, Deméter, Ísis, Danu, Freya, Lakshmi, Maeve, Inanna, Kuan Yin. Para muitos católicos, Maria é Deusa Mãe, embora a igreja negue sua posição divina.
  • Estação do ano: Verão
  • SabbatsLithaLughnasadh e Mabon
  • Fase Lunar: Lua cheia, representando poder, proteção e carinho maternal,
  • Elemento: Fogo
  • Ponto cardeal: Sul

Face Anciã: Correspondências

  • Deusas: Cailleach, Baba Yaga, Hécate, Sedna, Kali, Sheela Na Gig
  • Estações do ano: Outono e inverno
  • SabbatsSamhainYule e Imbolc
  • Fase Lunar: Lua minguante, representando sabedoria, conhecimento e renovação
  • Elemento: Água
  • Ponto cardeal: Oeste.

Face Bruxa: Correspondências

  • Deusas: Lilith, Morrigan, Hel, Ran, Sekmet, Ereshkigal, Coatlicue
  • Estação do ano: Inverno
  • SabbatSamhain
  • Fase Lunar: Lua nova, representando renascimento, renovação, continuidade e mistério
  • Elemento: Terra
  • Ponto cardeal: Norte.

ee21d7c439f0cb959cc86fff863cb16a

FONTE: AHLQUIST, Diane. Moon Magic, Your complete guide to harnessing the mystical energy of the moon.

Site: https://www.santuariolunar.com.br/a-deusa-triplice-e-as-fases-lunares/

Magias para cada fase da Lua

Esse post é bem introdutório e de fácil acesso por todos, apenas para situar um pouco sobre a magia no Sistema Lunar, para iniciantes não cometerem erros na hora de escolher um feitiço.

Lua Nova: Faça magias que deem impulso à algo novo: projeto, relacionamento, emprego e etc.

Lua Crescente: Faça magias que visem o desenvolvimento e melhoras das situações: financeiro, emocional, espiritual, etc.

Lua Cheia: Faça magias de atração: amor, poder espiritual, intuição, conexão com guias e mentores.

Lua Minguante: Faça magias ligadas a banimento de vícios, negatividade, ataques psíquicos, tudo que deseja pra longe de você.

009539a88b2f6aa30b201c380eaaeac1

Fonte: http://www.magianodiaadia.com/2017/07/fases-da-lua.html?spref=pi

Fases da Lua e seus feitiços

Este post é meramente introdutório, apenas para situar vocês quando forem procurar feitiços e não cometerem erros, como fazer feitiços de prosperidade na Lua Minguante.

lua fases

Lua Nova: É uma fase mais para a reflexão, onde a lua está recuperando sua força. Na magia, é muito usada para a meditação ou para pedir algo novo, mudanças em sua vida.

Lua Crescente: Essa é a fase usada para magias de aumento, de crescimento e evolução. Ótimo para feitiços de prosperidade, dinheiro, amor e cura.

Lua Cheia: Esta é a fase mais poderosa da Lua. Feitiços para paixão, sensualidade, sexualidade são muito propícios para esse momento. Feitiços de prosperidade tem uma energia aumentada nessa Lua.

Lua Minguante: Lua perfeita para minguar coisas da nossa vida. Muito propicia para afastar inimigos e eliminar hábitos e vícios de nossas vidas. Ótima para limpezas e para banir espíritos.

 

Ritual: Plante sua lua

Para quem não sabe, este ritual, chamado de plantar a lua,  foi praticamente perdido, mas movimentos que buscam resgatar e empoderar-se da ancestralidade, e que pregam maneiras mais gentis de se relacionar-se com o próprio corpo e a condição de ser mulher, tem trazido esse hábito de volta.

No que consiste plantar a lua? Usar nosso sangue menstrual para alimentar a Terra. Isso é uma prática muito antiga que servia como oferenda à Deusa capaz de abençoar e nutrir toda a vida. Nas culturas baseadas na Terra, era mulher que conferia fertilidade ao solo deixando seu sangue menstrual fluir ao chão, enquanto caminhavam nuas pelos campos, arados e bosques.

Plantar a lua é um ato mágico extremamente poderoso capaz de despertar o poder interior da mulher e reconectá-la com a força da sua ancestralidade feminina e com a natureza. Quando a Terra é presenteada com o sangue menstrual, Ela retribui com bençãos ilimitadas devolvendo a mulher sua dignidade, força e poder, despertando toda Bruxa que existe em seu interior.

a95c4d68f8f35fe666c3b0591453480c

Mas como plantar uma lua? É muito simples para quem usa coletor menstrual, porém, para quem usa absorvente descartável, tem que deixar de molho em um recipiente com água, assim o sangue vai se soltar. Mesmo que você tenha uma grande quantidade de sangue no coletor, sempre dilua com água pois o sangue puro pode ser agressivo às plantas.

Toda vez que um absorvente é jogado no lixo, é como se estivéssemos jogando nossa energia vital, que é drenada e enfraquecida.

“Muitos desequilíbrios físicos podem ser evitados e sanados através desta prática: ovário policístico, miomas, ciclo menstrual irregular, cólicas e desconfortos da menstruação, infertilidade, tensão pré-menstrual, etc. Plantar sua lua é com certeza o primeiro passo para a reequilibração de seu corpo físico; não descartando outras formas de tratamento e cuidados”, diz Morena Cardoso.

Texto adaptado por mim. Fonte: http://anaturalissima.com.br/plante-sua-lua-e-honre-seus-ciclos/

 

O Sangue Menstrual na Magia

Para nossas ancestrais da Idade da Pedra, o sangue menstrual era sagrado. A palavra sacramento provavelmente se origina de sacer mens, literalmente, menstruação sagrada.

Menstruação significa “mudança de lua”. Tem como raiz da palavra mens, mensise está na origem da contagem do tempo. Forma palavras como medida, dimensão, metro,mente, para citar algumas.

Infelizmente, hoje, as mulheres veem a menstruação como um desconforto e procuram várias medidas para se livrarem deste. Assim injetam drogas poderosas em seus organismos sem perceberem quão violento é esse ato e quantas consequências podem trazer.

Isso é muito triste, é uma forte negação do feminino, do poder feminino, negação da própria natureza. É inconsciente, nada sábio. Aliás, se você quiser se conhecer melhor como mulher, e os mistérios femininos, fique atenta às oscilações que você sente durante seu ciclo menstrual, observe a lua e note a diferença de menstruar na lua cheia ou lua nova. Anote seus sonhos e veja as diferenças entre ovulação e menstruação.
Elabore um mapa dos padrões para ajudar você a programar seu ‘tempo da lua’.

284cf64ef2445af0a674ee4618fa1a32

Ritualize sua menstruação:  aumente a fecundidade de sua vida, procure respeitar esse período, que deveria ser de resguardo, de descanso, já que é nesse momento que estamos finalizando um ciclo dentro de nós. Se não puder parar de trabalhar, pelo menos organize uma noite de relaxamento. Celebre! Sozinha, ou com suas amigas, prepare comidas e bebidas especiais para os dias sagrados. Se possível, retire-se para um lugar especial, um lugar seu, seja na sua casa ou na natureza, como um parque, um jardim, e silencie sua mente para escutar a mensagem de seu corpo, sinta o sangue fluir, perceba sua consistência e temperatura, imagine sua cor, sua força e revista-se desse poder. Pense nas suas ancestrais, tente imaginar como era esse período para elas. Agradeça a natureza por este dom.

Uma situação pouco discutida no universo mágico é o tabu da menstruação. Na sociedade contemporânea, a menstruação ainda é vista com reservas. Uma mulher bem educada não pode falar sobre menstruação, cólicas menstruais, ovulação ou qualquer aspecto de seu aparelho reprodutivo – salvo entre outras mulheres. Esse “assunto feminino” deve ser banido para os banheiros femininos, rodas de amigas e consultórios ginecológicos – sempre com o absorvente usado devidamente escondido. Enquanto isso, os rapazes falam abertamente de sua ejaculação, disposição sexual, problemas intestinais, conquistas amorosas e largam camisinhas usadas em todos os lugares, numa forma explícita de demonstrar virilidade. Qual a diferença? A diferença está na regulação imposta sobre o corpo feminino, mais especificamente sobre sua capacidade de reprodução.

Há homens que se recusam a fazer sexo com uma mulher menstruada, definindo a menstruação como algo “sujo”. Outros preferem a mulher menstruada, pensando nos incômodos da paternidade, mas estes são minoria absoluta. O que me espanta é ver a quantidade de mulheres que, negando o ciclo natural de seu próprio corpo, concordam que a menstruação é uma fonte de impureza. Vamos analisar o problema mais de perto, do ponto de vista mágico.

As formas de magia mais populares no Brasil utilizam a menstruação como um elemento mágico, sobretudo nas amarrações de amor. No neo paganismo, a menstruação é normalmente colocada como força original e primária da mulher. Mas há muitas outras culturas que veem a menstruação como algo impuro, como os ciganos, por exemplo. Outras celebram a menarca de suas filhas, o que foi interpretado pela teoria feminista como um indício de que o corpo da mulher é mais sagrado para essas culturas do que para a cultura ocidental. Este tipo de pensamento foi o que desenvolveu a ideia francamente abraçada – sobretudo nos EUA – de  utilizar o sagrado e o religioso como formas de transformação de nossas atitudes cotidianas. Um simples gesto, muitas vezes, muda toda uma visão de mundo.

Mary Douglas foi uma antropóloga que descreveu a associação que muitas culturas realizam entre a impureza e o perigo. Sendo impura, a menstruação ofereceria algum grau de perigo. Sendo uma fonte mágica primordial, a menstruação foi, um dia, considerada o poder original feminino. Alguns cultos a deusas específicas, tomados por sacerdotes, já que suas sacerdotisas foram banidas, trocaram o sangue menstrual pelo sangue sacrificial dos sacerdotes, como na circuncisão, na castração ou na amputação dos mamilos.

O estabelecimento de uma nova ordem, com a dominação masculina e o desrespeito pelo feminino – que nem de longe é um problema exclusivo da “civilização judaico-cristã”, visto não existir uma sociedade matriarcal na face do planeta – tornaram este poder sagrado perigoso e, consequentemente, impuro.

O que fazer para mudar essa visão, pelo menos dentro de nós? Como bruxa, poderia indicar um caminho mágico, mas usar magia não serve para nada se não transformar o mundo à nossa volta. A mudança deve antes ser interna. Como diziam as feministas, “o pessoal é político”. Mudando nossas próprias atitudes e transformando as situações pessoais, nós também transformamos o mundo. Se você já se viu tratando a menstruação como algo impuro, pare, pense e reconsidere que tipo de ideologia está reproduzindo, às vezes, de forma inconsciente. Os corpos das mulheres são sagrados com todos os fluxos e humores eles contidos, assim como os corpos dos homens. Afinal, somos todos filhos dos deuses e os deuses não habitam apenas a alma.

No próximo post, vou trazer exemplos de Rituais com o sangue menstrual.

Texto do blog: http://ocantodabruxa.blogspot.com.br/2011/11/poder-feminino-sangue-sagrado.html

Feitiço do Desejo para Lua Cheia

Neste post trago pra vocês um feitiço muito simples que pode ser praticado por iniciantes. Vamos aproveitar essa Lua cheia do dia 31/03/2018 e também a Lua Azul. Para saber mais sobre a Lua Azul falarei no próximo post.

Então, vamos ao feitiço:

À noite, quando a Lua Cheia aparecer no céu, vá para o ar livre (pode ser até o quintal de casa, contanto que seja banhado pelo céu) com um copo de suco de qualquer sabor. Olhe para a Lua e diga exatamente o que deseja (conte em detalhes e não esqueça de nada). Quando terminar, levante o copo à Lua e diga:

“Deusa Mãe, olhe e veja

Este cálice que eu Lhe ofereço

Ele é seu por tudo que tens feito

Graciosa Deusa Prateada.”

Derrame o suco no chão e tenha certeza que seu pedido será atendido.

Feitiço tirado do livro “50 of the most powerful spells on the face of Earth” de fonte anônima.