Ritual: Plante sua lua

Para quem não sabe, este ritual, chamado de plantar a lua,  foi praticamente perdido, mas movimentos que buscam resgatar e empoderar-se da ancestralidade, e que pregam maneiras mais gentis de se relacionar-se com o próprio corpo e a condição de ser mulher, tem trazido esse hábito de volta.

No que consiste plantar a lua? Usar nosso sangue menstrual para alimentar a Terra. Isso é uma prática muito antiga que servia como oferenda à Deusa capaz de abençoar e nutrir toda a vida. Nas culturas baseadas na Terra, era mulher que conferia fertilidade ao solo deixando seu sangue menstrual fluir ao chão, enquanto caminhavam nuas pelos campos, arados e bosques.

Plantar a lua é um ato mágico extremamente poderoso capaz de despertar o poder interior da mulher e reconectá-la com a força da sua ancestralidade feminina e com a natureza. Quando a Terra é presenteada com o sangue menstrual, Ela retribui com bençãos ilimitadas devolvendo a mulher sua dignidade, força e poder, despertando toda Bruxa que existe em seu interior.

a95c4d68f8f35fe666c3b0591453480c

Mas como plantar uma lua? É muito simples para quem usa coletor menstrual, porém, para quem usa absorvente descartável, tem que deixar de molho em um recipiente com água, assim o sangue vai se soltar. Mesmo que você tenha uma grande quantidade de sangue no coletor, sempre dilua com água pois o sangue puro pode ser agressivo às plantas.

Toda vez que um absorvente é jogado no lixo, é como se estivéssemos jogando nossa energia vital, que é drenada e enfraquecida.

“Muitos desequilíbrios físicos podem ser evitados e sanados através desta prática: ovário policístico, miomas, ciclo menstrual irregular, cólicas e desconfortos da menstruação, infertilidade, tensão pré-menstrual, etc. Plantar sua lua é com certeza o primeiro passo para a reequilibração de seu corpo físico; não descartando outras formas de tratamento e cuidados”, diz Morena Cardoso.

Texto adaptado por mim. Fonte: http://anaturalissima.com.br/plante-sua-lua-e-honre-seus-ciclos/

 

Ritual de celebração da menstruação

Você vai precisar de:

– velas vermelhas;
– uma granada ou cornalina;
– flores de hibisco ou outras flores vermelhas;
– seu jarro menstrual;
– vinho tinto;
– um bolo ou torta de frutas;
– incenso de artemísia ou canela;
– uma pedra chata, recolhida por você em uma cachoeira ou rio ( mais ou menos com uns 20 cm ou um pouco mais, e um pouquinho pesada, para você poder colocar sobre o ventre e fazer uma certa pressão).

Acenda os incensos e as velas (as velas podem ser untadas com seu sangue menstrual). Coloque a pedra achatada a sua frente e desenhe nela símbolos da Deusa: fases da lua, espirais, labirintos,  etc. Deixe no altar suas pedras de cornalina e granada e as flores. Pegue a pedra grande já desenhada, deite-se e coloque-a sobre o útero.

b232dcaffe478a1508bb62dfcfd63d1b

Feche os olhos e comece a se tornar consciente apenas da pedra e do peso sobre seu ventre. Respire no ventre e se conecte com ele. Veja a cor que está aparecendo. Torne-se consciente do grande poder que o sangue menstrual implica, porque iguala você e a Deusa no processo da Criação. Medite sobre a pequena morte que a menstruação representa. Lembre-se de quanto sangue já verteu para que a humanidade chegasse aqui e perceba a irmandade que une todas as mulheres que existem e que existirão. Viaje para dentro de seu útero, percebendo-o como que forrado em rico veludo vermelho… Ande por ele procurando o fluxo de sangue.

Recupere suas forças nesse processo, recupere o poder de seu ventre. Sinta-o pulsando com essa energia vermelha, saudável e luminosa. Encerre a meditação e abençoe as flores com essa energia do sangue. Termine tomando o vinho e comendo o bolo.

FONTE: http://ocantodabruxa.blogspot.com.br/2011/11/poder-feminino-sangue-sagrado.html